“Quase 8 mil urnas são testadas várias vezes entre uma eleição e outra”

O trabalho da Seção de Urna Eletrônica: Testes de hardware e testes exaustivos das urnas – Entrevista com Herbert Ferreira, chefe do setor

Herbert Ferreira, Chefe da Seção de Urna Eletrônica

Segunda Feira de manhã. Algumas dezenas de Urnas Eletrônicas montadas sobre as bancadas. Poucas, perto das quase oito mil urnas guardadas no depósito de urnas, no subterrâneo da Sede do TRE. Herbert dá algumas orientações aos operadores. Todos os dias fazem testes nos equipamentos, mas hoje é diferente pois os estagiários e terceirizados destacados para os testes simulam uma votação, para testar o hardware para um pleito, ou seja, durante um dia de votação, das 8h às 17h. Herbert Ferreira é Chefe da Seção de Urna Eletrônica do TRE-AM, e nos dá a dimensão da importância de se testar as urnas entre uma eleição e outra.

ASCOM TRE-AM: Herbert, hoje é um dia diferente dos outros aqui no Depósito de Urnas. Por que?

Herbert: Hoje está sendo feito o Teste de Hardware, que tem a finalidade de simular uma eleição. A escolha hoje apresenta a pergunta “O tempo da partida de futebol deve ser diminuído?”. Os operadores, que são estagiários e terceirizados do Tribunal, votam em “com certeza”, “poderia reduzir”, "não reduziria", "indiferente" e "prefiro não opinar", após digitar o título de eleitor de uma lista e fazer a leitura de suas digitais. Para isso, preparamos mídias de teste, onde os títulos são vinculados às digitais dos operadores já cadastradas no sistema nacional de eleições.

ASCOM TRE-AM: Os operadores simulam, então, tanto o eleitor como o Presidente de mesa?

Herbert: Isso. Simulam todo o processo de votação em todas as urnas, simulando o que aconteceria em uma urna instalada em um local de votação. Nesse teste, que é um teste bem simples, verificamos a integridade do hardware da urna de uma forma diferente da que é feita no STE, que é o Sistema de Teste Exaustivo, que não simula a eleição, mas verifica a integridade dos componentes da Urna.

ASCOM TRE-AM: Falando em Teste Exaustivo, lembramos aqui que muitas vezes as pessoas imaginam que a Urna aparece do nada no local de votação, ou imaginam que o único trabalho que é realizado para que as eleições aconteçam seja a logística e montagem das urnas para o dia do Pleito. Fale um pouco dos testes que têm que ocorrer entre uma eleição e outra.

Herbert: A urna eletrônica é um equipamento robusto, mas, como qualquer outro equipamento, tem a possibilidade de falhar durante o uso, principalmente se ficar todo o período entre as eleições desligado. Pode ser que uma bateria não carregue, uma placa ou um cristal de LCD queime, ou qualquer outra coisa do tipo. Com o teste exaustivo, no tempo que há entre uma eleição e outra, cada uma das quase 8 mil urnas guardadas aqui no depósito fica 24 horas ligada, e há uma rotina que testa placa, teclado, LCD e outros componentes, para garantir que esteja íntegro no dia da eleição, ou apresente os defeitos que tiver que apresentar durante o teste. Nesse caso, solicitamos à empresa responsével a troca do componente defeituoso.

ASCOM TRE-AM: Esse teste é feito com todas as Urnas, então?

Herbert: Sim. Todas as urnas do depósito, quase 8 mil, no caso do nosso TRE, são testadas várias vezes entre uma eleição e outra. Isso faz com que o índice de defeitos, durante a eleição, caia a níveis muito baixos, de forma que possamos ter eleições tranquilas, com poucas substituições por urnas de contingência. Para que se realize uma eleição tranquila, muito trabalho é feito nos dois anos entre os pleitos.

Últimas notícias postadas

Recentes