Audiência pública do TRE-AM iniciou procedimentos de geração de mídias, carga e lacre das urnas

Audiência pública inicia procedimentos de geração de mídias, carga e lacre das urnas

Cerimonia de Geração de Midias

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas realizou ontem, amanhã, 19.09, a abertura da Cerimônia Pública de Geração de Mídias, Carga e Lacre das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas as eleições gerais deste ano. Às 15h, no auditório do Tribunal Pleno, no 4º andar da sede, aconteceu a solenidade, na qual os presentes puderam acompanhar a preparação das urnas eletrônicas que serão destinadas aos locais de votação da 18ª. Zona Eleitoral, município de Barcelos-AM. Após a abertura, feita pelo Desembargador João Simões, Presidente do TRE-AM, a Cerimônia foi dirigida pela Dra. Rebeca Mendonça, Juiza presidente da Comissão de Geração de Mídias, Carga e Lacre das Urnas Eletrônicas. O Secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal, Rodrigo Camelo, explicou aos presentes todo o processo que vai desde a geração das mídias até o lacre das urnas, enfatizando as várias medidas de segurança incluídas nessa parte do processo eleitoral, medidas que são apenas parte dos muitos procedimentos e elementos que tornam a votação eletrônica brasileira extremamente segura. A cerimônia teve transmissão ao vivo, via internet, que pode ser revista aqui.

 Na abertura da Cerimônia, o Desembargador João Simões, enfatizando a democracia como resultado de lutas de nossa sociedade, definiu “instrumento de manifestação do povo, genuinamente livre e decorrente de convicções e expectativas pessoais sobre o futuro do país”, falando da importância da justiça eleitoral para o processo democrático, e da tarefa que lhe cabe, da garantia da lisura do processo eleitoral ao trabalho em prol da celeridade deste amplo processo, do qual a urna eletrônica é parte. Explicou aos presentes que “O processo eletrônico de votação no Brasil pode ser classificado em 5 fases principais: (1) a fase de desenvolvimento dos sistemas computacionais que serão utilizados nas Eleições; (2) a fase de preparação, na qual são geradas as mídias, realizadas a carga e a lacração das urnas eletrônicas; (3) a fase de votação e apuração; (4) a fase de totalização dos resultados e; por fim, (5) a fase de divulgação dos resultados”, e que “desde o início do mês de abril, os partidos políticos, a Ordem dos Advogados do Brasil, o Ministério Público, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e demais entidades e instituições credenciadas puderam acompanhar o desenvolvimento dos sistemas eleitorais, realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral”. Por fim, reconheceu o trabalho de todos os participantes no processo, ao asseverar que “A grandeza do nosso Estado exige da Justiça Eleitoral do Amazonas precisão cirúrgica, seja na capital ou no interior, um esforço honroso dos mais de 30 mil mesários e dos competentes juízes e servidores da Justiça Eleitoral, com o auxílio das forças estaduais e federais. Assim, com a ajuda de todos, teremos mais uma eleição em que a lisura do pleito e a vontade soberana do eleitor serão respeitados, tudo sob as bênçãos de Deus”.

 A Juíza da Propaganda, Dra. Rebeca de Mendonça Lima, Presidente da Comissão de Geração de Mídia, Carga e Lacre das Urnas Eletrônicas, convidou a todos para presenciar todo o procedimento, que ”é importante, principalmente nesse momento em que se fala muito na segurança das urnas eletrônicas. Por essa razão, considero louvável essa cerimônia, que está sendo transmitida ao vivo, de tal forma que todos que estão assistindo possam participar, interagir e comprovarem que as urnas eletrônicas são extremamente seguras”.

O Procurador Regional Eleitoral, Rafael da Silva Rocha, pronunciou-se: “Quero louvar a Justiça Eleitoral por esta oportunidade, porque é fundamental que haja essa transparência em relação à segurança da urna, sua confiabilidade. Então, ocasiões como essa servem pra desmistificar algumas questões, e deixar bem claro para toda a sociedade que teremos uma eleição tranquila, e que o resultado das urnas vai, de fato, refletir a vontade do eleitor”.

 Geração de mídias: é a inclusão, nas memórias flash que vão para as urnas eletrônicas, dos dados dos eleitores que votarão em cada urna específica, bem como dos dados dos candidatos que concorrem neste 1º turno das eleições. Vale lembrar que esses dados são criptografados e possuem chaves de segurança.

Carga: é a transferência, para as urnas dos dados contidos nas mídias nelas inseridas. Nesta hora, a urna fica destinada especificamente a uma seção.

Lacre: é o fechamento das tampas das urnas, impedindo, a partir daí, qualquer acesso às memórias flash. As tampas são lacradas com adesivos específicos, que são previamente assinados pelo Juiz da Zona Eleitoral, Promotor e fiscais dos partidos.

 

Últimas notícias postadas

Recentes