São retomados os testes preventivos das Urnas Eletrônicas

8 mil urnas são testadas entre uma eleição e outra

Foto II referente logomarca eleições 2020

Toda manhã, dezenas de Urnas eletrônicas são montadas sobre as bancadas. Poucas, perto das quase oito mil urnas guardadas no depósito de urnas, no subterrâneo da Sede do TRE, mas suficiente para que, entre uma eleição e outra, todas as urnas sejam testadas mais de uma vez.  Por conta da pandemia, os testes haviam sido suspensos. Com a alteração do calendário eleitoral, definindo o pleito deste ano para 15 e 29 de novembro, os testes foram retomados, para que se assegure o bom funcionamento dos equipamentos no dia da eleição.

Muitas vezes as pessoas imaginam que a Urna aparece do nada no local de votação, ou imaginam que o único trabalho que é realizado para que as eleições aconteçam seja a logística e montagem das urnas para o dia do Pleito. A urna eletrônica, embora seja um equipamento robusto, tem como qualquer outro dispositivo eletrônico, a possibilidade de falhar durante o uso, principalmente se ficar todo o período entre as eleições desligado. Com o teste exaustivo, no tempo que há entre uma eleição e outra, cada uma das quase 8 mil urnas guardadas no depósito de urnas fica 24 horas ligada, e há uma rotina que testa placa, teclado, LCD e outros componentes, para garantir que esteja íntegro no dia da eleição, ou apresente os defeitos que tiver que apresentar durante o teste. Nesse caso, o TRE solicita à empresa responsável a troca do componente defeituoso. Isso faz com que o índice de defeitos, durante a eleição, caia a níveis muito baixos, de forma que possamos ter eleições tranquilas, com poucas substituições por urnas de contingência. Para que se realize uma eleição tranquila, muito trabalho é feito nos dois anos entre os pleitos.

Últimas notícias postadas

Recentes