TRE-AM apresenta em Encontro de Presidentes solução inovadora para o treinamento do PJe

Ferramentas virtuais proporcionam economia e praticidade ao treinamento dos servidores dos Cartórios Eleitorais

Apresentação Walber 77 Coptrel

O PJe é um sistema que permite a tramitação de processos exclusivamente por via eletrônica, tornando a prestação jurisdicional mais ágil, eficiente, econômica e sustentável. Ele vem sendo implantado gradualmente na Justiça Eleitoral desde 2015, quando começou a ser utilizado inicialmente para a tramitação de algumas classes processuais originárias do TSE. Aos poucos, mais classes foram sendo incluídas, na medida em que o sistema passou a ser utilizado também pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Em 2019, é chegada a vez da primeira instância. As Zonas Eleitorais já tiveram o sistema implantado com sucesso, restando a implantação deste nos Cartórios Eleitorais dos municípios do interior do Estado.

Para enfrentar o desafio de implementar o Processo Judicial Eletrônico nas 47 zonas eleitorais situadas no interior, diante das dimensões geográficas do Amazonas, frente à necessidade de treinar os servidores para o uso do sistema, sem deixar de observar o princípio da economicidade, o TRE-AM decidiu inovar.

O sistema de treinamento foi apresentado no 77º Encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Eleitorais, como uma alternativa ao oneroso processo de treinamento presencial. A administração, visando suplantar as dificuldades, decidiu realizar o treinamento dos servidores destas Zonas Eleitorais por meio virtual, através de três ferramentas de comunicação: o YouTube, o Google Hangouts  e o Google Classroom, o primeiro é o conhecido site de postagem de vídeos. O Hangouts é uma ferramenta de vídeoconferência e o Classroom é uma comunidade que emula uma sala de aula, pois por ele tanto os treinandos podem ter acesso ao material didático como podem discutir e tirar dúvidas com os tutores.

Evitando custos com diárias e deslocamentos, o modelo adotado é uma alternativa para a economia de recursos para os cofres públicos. Um levantamento realizado pela Secretaria Judiciária, aponta que gasta-se, em média, em treinamentos dessa natureza, para cada município, o montante de R$ 200 mil reais. Adotando esse modelo virtual, foi desembolsado pela instituição o valor único de R$ 400 reais, referente ao software utilizado para gravação e edição e a webcam.

Walber Oliveira, Secretário Judiciário do TRE-AM, ao apresentar a inovação, explicou  as vantagens do uso dessas ferramentas para a realização do treinamento:

“Além da redução drástica dos custos, também conseguimos desburocratizar e descentralizar a realização do treinamento, na medida em que não foi necessário demandar outros setores pra fazer uma reunião. Outra questão na qual conseguimos avançar foi na autonomia do progresso cognitivo, ou seja, os servidores passaram a procurar essas plataformas de forma espontânea, o que acaba tornando as pautas de reunião bem mais objetivas. O tempo de duração das reuniões é algo que também merece destaque, pois encontros presencias que duravam em média 2h, levam a partir de agora, de 40 a 45 minutos”. Walber lembra, ainda que é importante, na implantação de qualquer tecnologia a boa preparação de seus usuários, pois “... a tecnologia, muito embora seja uma ferramenta interessante, não resolve os problemas, mas sim as pessoas. A tecnologia nada mais é que um instrumento, mas são as pessoas que resolvem os problemas e que alavancam a produtividade”.

Além de implantar um sistema de treinamento eficiente e barato, o TRE-AM, ao utilizar uma plataforma gratuita, oportuniza a toda a Justiça Eleitoral o uso desta ferramenta. 

Últimas notícias postadas

Recentes