Justiça Eleitoral segue empenhada na revisão biométrica em Parintins

Justiça Eleitoral segue empenhada na revisão biométrica em Parintins

foto-biometria-revisão
Justiça Eleitoral segue empenhada na revisão biométrica em Parintins

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AM) e o Cartório da 4ª Zona Eleitoral de Parintins estão mobilizados e fazendo chamamento dos quase 10 mil eleitores parintinenses que ainda não passaram pelo processo do cadastramento biométrico.

Vale lembrar que a presidência do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas aprovou, na sessão plenária do dia 23 de abril, a prorrogação da revisão biométrica em alguns municípios, dentre eles Parintins, cujo prazo limite foi adiado para o dia 17 de maio.

Para agilizar o atendimento aos eleitores remanescentes, a Justiça Eleitoral celebrou um Termo de Cooperação com a Prefeitura de Parintins, por meio do qual foram cedidos 8 (oito) servidores ao Cartório. No total, 18 kits biométricos estão sendo operados diariamente e a todo vapor.

O atendimento acontece das 8h às 17h e, conforme informações do Chefe de Cartório, Antônio Mariano, eleitores estão sendo atendidos inclusive aos sábados, visando, sobretudo, receber aqueles eleitores provenientes da zona rural.

Segundo Mariano, os eleitores locais estão devidamente advertidos da necessidade do comparecimento: “Alertamos os eleitores que o procedimento biométrico já estará em vigor na eleição de 2020, portanto quem não o fizer não poderá votar”.

Consequências para quem perder o prazo

Dentre os prejuízos que podem afetar a vida dos eleitores em situação não-regular com a Justiça Eleitoral, estão:

-Impossibilidade de inscrição em concurso e de obtenção de passaporte;

-Dificuldades de receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público;

- Inviabilidade de renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial;

- Impossibilidade de obter certidão de quitação eleitoral, conforme disciplina a Res.-TSE nº 21.823/2004 

 

Últimas notícias postadas

Recentes