Projeto de Juízas Eleitorais concorre ao Prêmio Innovare

A prática foi selecionada entre várias outras práticas nacionais

Pratica Innovare escoteiros

Com a realização do recadastramento biométrico em Manaus, muitos eleitores mudaram de local de votação e desses, alguns sentiram dificuldades em encontrar sua nova seção eleitoral. Além disso, nas eleições gerais de 2018, cada eleitor votava em 7 candidatos diferentes. Muitos eleitores, não tendo feito a “colinha”, esqueciam os números de seus candidatos e precisavam de ajuda para encontrar a lista para que pudessem fazer suas anotações. Essas e outras demandas que surgem ao longo de cada eleição necessitam de cuidados especiais.

Percebendo a necessidade de um tratamento mais cuidadoso com as demandas dos eleitores, as juízas titulares de três zonas eleitorais, 1ª, 40ª e 58ª, Dras. Andrea Jane Medeiros, Anagali Marcon Bertazzo e Rebeca de Mendonça Lima, respectivamente, buscaram firmar parcerias com entidades que estivessem dispostas a colaborar com a democracia, exercendo um ato de cidadania.

Encontraram no Movimento Escoteiro, uma parceria interinstitucional entre a União dos Escoteiros do Brasil e a Congregação dos Irmãos Lassalistas, o apoio de que necessitavam, dando em contrapartida essa oportunidade de participação dos jovens na vida cívica do país.

Fernando Morais, Presidente do Grupo Escoteiro La Salle, disse na ocasião à Ascom/TRE que o movimento tem por objetivo auxiliar na educação de crianças e jovens para a vida, através de atividades lúdicas, cívicas, educativas e, nesse momento, com essa importante atividade em prol da democracia”.

Dentre as tarefas assumidas pelos escoteiros destacaram-se a orientação aos eleitores quanto às seções de votação, à necessidade do documento de identificação, auxílio a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, entrega dos formulários de justificativa e encaminhamento dos eleitores com dúvidas relativas à eleição ao coordenador do local de votação. O projeto teve muito boa aceitação da população e da imprensa, que deu destaque às ações desenvolvidas pela parceria, inclusive divulgando depoimentos de eleitores que falaram do quanto a ação facilitou o processo de votação, tornando o processo mais célere para o eleitor e, por conseguinte, para a Justiça Eleitoral.

A prática foi selecionada dentre várias outras inscritas, em âmbito nacional, e está concorrendo ao Prêmio Innovare, que identifica e dissemina práticas bem sucedidas da justiça brasileira, que contribuam para sua modernização, rapidez e eficiência. O Instituto busca exatamente situações em que magistrados, para além da reconhecida competência técnica, apresentem a inovação como diferencial de gestão.

De acordo com o Instituto Innovare, entidade que busca e dissemina as novas práticas no âmbito do Judiciário e do Ministério Público, são ações como essa que “vão mudando a cara da Justiça e estimulando novas iniciativas, num ciclo virtuoso em que todos ganham”

Últimas notícias postadas

Recentes