Presidente do TRE palestra sobre "O desafio das Eleições no Amazonas"

Presidente do TRE palestra sobre "O desafio das Eleições no Amazonas"

foto-palestra-tce
Presidente do TRE palestra sobre "O desafio das Eleições no Amazonas"

A Escola de Contas Públicas do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) iniciou, hoje (27), o ano letivo de 2018 para a formação de servidores e de gestores públicos. Com a presença de várias autoridades, a aula inaugural foi ministrada pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), desembargador Yedo Simões de Oliveira, que tratou, em sua palestra, sobre o Desafio das Eleições no Amazonas.

Após ser saudado pela presidente da Corte de Contas, Conselheira Yara Lins dos Santos, o desembargador iniciou a palestra, ressaltando sua experiência como juiz eleitoral no ano de 1990 e os feitos pelos quais foi responsável quando atuou como juiz do pleito em Manaus.

Diversos outros temas permearam a apresentação do desembargador, dentre elas o voto eletrônico, a urna eletrônica, hackers, voto impresso, bem como a segurança do processo eleitoral.

Mais adiante, ao comentar as Eleições 2016 sob sua gestão, bem como as Eleições Suplementares de 2017, disse Yedo Simões:

“Tudo tem de ser calculado. Não podemos deixar nada para última hora. Importante é que no dia das eleições a urna eletrônica esteja lá, os eleitores votem e os dados possam ser transmitidos via satélite. Esse é um trabalho que começa no Judiciário, mas que conta com a colaboração de muitas pessoas - a dedicação de um mesário convocado, de juízes, do trabalho de policiais, das forças armadas e de diversos servidores e terceirizados”.

Sobre o pleito suplementar do ano passado, ressaltou: “Com a antecipação para agosto de 2017, devido à cassação do ex-governador do Estado, o TRE precisou se desdobrar. Além dos membros da Corte, os juízes, servidores e terceirizados enfrentaram uma verdadeira maratona para deixar tudo pronto para o dia 6 de agosto. E o Amazonas, por suas dimensões, apresenta muitas peculiaridades que precisam ser enfrentadas por quem vai atuar na eleição.

E disse mais: “O interior do Amazonas tem suas características e há dificuldade de deslocamento. No caso de Atalaia do Norte, das 10 seções eleitorais, seis ficam dentro de tribos e o acesso é feito somente de helicóptero do Exército. Se o tempo tiver fechado, não se consegue chegar ou sair. O grau de dificuldade é muito grande e o juiz eleitoral tem de fiscalizar tudo para dar certo”.

Yedo Simões citou ainda os avanços tecnológicos durante sua gestão, entre eles:

- o Processo Judicial Eletrônico (PJe),

- melhoria no link, por meio do qual garantiram-se o dobro da velocidade, bem como um contrato por um preço bem menor que o anterior;

- um acordo com o facebook, em 2017, por meio do qual se procedia a retirada imediata de notícias comprovadamente falsas, a partir de decisões do TRE oriundas de denúncias (Fake News). 

A Escola de Contas do TCE segue com sua programação. A mesma está dividida em três dias, e contará com palestras sobre a Lei de Acesso à Informação e Transparência,  Responsabilidade dos Agentes Públicos perante o TCU, o Papel da PF no Combate à Corrupção, os desafios do Controle Externo e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Últimas notícias postadas

Recentes