Youtube
facebook
Twitter
Rss
Email

Imprensa

2 de outubro de 2017 - 20h39

eleitos_amazonas
TRE-AM diploma eleitos em Sessão Solene

TRE-AM diploma eleitos em Sessão Solene

Os eleitos nas Eleições Suplementares 2017 foram diplomados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas em sessão solene realizada nesta segunda-feira (02), às 17 h, no Auditório Des. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro (prédio anexo do Tribunal de Justiça). Pela diplomação, a Justiça Eleitoral confere a aptidão aos eleitos para assumir os cargos a que concorreram e os torna aptos a tomar posse no cargo de governador e vice.

A solenidade confirma que o político escolhido pelo povo cumpriu todas as formalidades previstas na legislação eleitoral e está apto parta exercer o mandato.

Composta a mesa de honra pelas autoridades presentes, deu-se início ao Hino Nacional, conduzido pela Banda de Música da Polícia Militar do Estado do Amazonas.

A cerimônia de diplomação foi dirigida pelo presidente do TRE-AM, desembargador Yedo Simões, que abriu a solenidade nos seguintes termos:

"Declaro aberta essa sessão solene de diplomação dos eleitos para o cargo de governador e vice-governador do Estado do Amazonas, para completar o quadriênio 2014/2018, respectivamente, o Dr. Amazonino Armando Mendes e o Dr. João Bosco Gomes Saraiva, eleitos por livre escolha do povo amazonense em Eleição Suplementar, para dirigir o Governo do Amazonas".

Após fazer a saudação dos diplomados, o Excelentíssimo Dr. Felipe dos Anjos Thury, membro da Corte, assim se manifestou em nome TRE-AM:

Desde logo, deve-se registrar o reconhecimento público do esforço que todos fizeram para a construção de um pleito hígido e bem sucedido, sob o comando do presidente do TRE-AM, Excelentíssimo Desembargador Yedo Simões e do Vice-Presidente e Corregedor, Excelentíssimo Desembargador João Simões, que foram incansáveis na dedicação à Justiça Eleitoral, em conjunto com a atuação dos demais membros da Corte, dos magistrados das Zonas Eleitorais e do Ministério Público.

Realizar o pleito no Estado do Amazonas é uma gigantesca operação, muito por conta das dimensões continentais do nosso Estado. Cada um que trabalhou neste inédito pleito ultrapassou, muitas vezes, os limites da exaustão para que essa operação fosse bem sucedida.

Como é cediço, dirigir um trabalho desta envergadura apenas se torna profícuo quando amparado por uma equipe de qualidade. Neste quadro, os servidores da Justiça Eleitoral desempenharam um mister de relevância. Dedicados e conscientes de sua responsabilidade para com o Estado, não se furtaram ao sacrifício de convívio familiar e das horas sagradas de lazer e de descanso.

De igual forma, a realização deste pleito peculiar não seria possível sem o apoio dos órgãos que compõe o Gabinete de Gestão Integrada, pois apesar da independência dos poderes, o Estado é uno, motivo pelo qual fazemos essa saudação à Marinha, Exército, Aeronáutica, Polícia Federal e a todos os órgãos estaduais e municipais.

Doravante, resta ao mandatário, sufragado pela vontade do povo, atender a essa expectativas, plasmando direitos sociais conferidos pela Constituição Federal, notadamente saúde, educação, geração de emprego e segurança, responsabilidade de conduzir o Estado do Amazonas e resgatar a credibilidade da população amazonense”.

O governador eleito, Amazonino Mendes, recebeu o diploma das mãos do presidente do TRE-AM, Desembargador Yedo Simões, e agradeceu a confiança depositada nele por seus eleitores, além de cumprimentar o TRE por eleições que ele definiu como “limpas, seguras e transparentes”.

Após receber o diploma, disse o diplomado: “É com muita honra que acabo de ser diplomado como Governador do Estado do Amazonas pela quarta vez, eleito democraticamente. Agradeço, emocionado, essa demonstração de confiança a quem realmente é senhor dessa terra querida, o povo amazonense.

Meus amigos e amigas, estamos diante de um grande desafio, em pouco mais de um ano, enfrentar a maior crise econômica da história do Brasil, somada à dramática situação das finanças e a maior desorganização de governo do Estado do Amazonas em todos os tempos.

Precisamos, urgentemente, retirar o Estado desse caminho que nos aproxima, perigosamente de outros como o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que nem salários em dia conseguem mais honrar. Olhando a máquina do governo, agora, por dentro, o cenário é terrível. Parece que estamos em meio a uma guerra. Só há destroços. Enfrentamos atrasos no pagamento de fornecedores. Carregamos o peso de uma dívida bilionária e muitos contratos estão sob forte suspeição.

O longo período em que fiquei afastado da atividade política foi um período de larga reflexão e acompanhamento do caos em que o Amazonas e o Brasil foram jogados nos últimos anos. Pois essa longa reflexão me deu a convicção de que a política brasileira precisa não apenas de novos nomes, novos quadros, mas, precipuamente, de um novo espírito, um novo comportamento e, sobretudo, de amor à causa pública.

É assim que nós vamos governar. Sem discriminar e procurando eleger, sobretudo, o mérito. É isto que o Brasil anseia tanto. Que se respeite o mérito, a competência, a capacidade e a moralidade. E, aos 77 anos de idade, eu tenho o desejo, a determinação, de ser simplesmente um bom governador. Que ao sair do cargo, seja visto com orgulho pelos amazonenses. Tanto quanto desejo, vejo isto como uma obrigação.

Vamos ter um governo ético, transparente e participativo. Mesmo sem o tempo ideal de mandato e os recursos ideais, posso afirmar que esta gestão terá seu lugar na história. Um lugar de destaque positivo”.

Em seguida e para encerrar a solenidade, o Presidente do Tribunal, desembargador Yedo Simões destacou o trabalho da Justiça Eleitoral Amazonense na preparação das eleições, bem como de todos que envidaram esforços para garantir a realização do Pleito Suplementar:

“O processo eleitoral foi um sucesso, com a diplomação dos eleitos para os cargos de Governador e Vice-Governador do amazonas, com formal reconhecimento, do direito à posse, dos respectivos cargos aqui escolhidos pelo voto democrático da população é para nós motivo de orgulho do dever cumprido, e de que fomos dignos de nossa missão constitucional, diante da complexidade e difícil logística de um pleito dessa envergadura.

Este momento serve de reflexão a todos nós, e principalmente aos eleitos e agora diplomados, o Dr. Amazonino Armando Mendes, Governador e Dr. João Bosco Gomes Saraiva, vice-governador, conscientes do papel que agora desempenharão diante desses momento conturbado da economia e da nossa política nacional, em que pesa sobre seus ombros o compromisso de ajustar e fazer funcionar a máquina administrativa do Estado, nesse pouco tempo que resta de governo, priorizando os setores mais críticos que exigem maior atenção diante da crise de Estado que vivenciamos e que requer extremo bom senso, competência, experiência o que não falta a sua excelência o Dr. Amazonino Mendes e ao seu vice”.

Gestor Responsável: Assessoria de Comunicação Social +

Quem somos

Contatos