Youtube
facebook
Twitter
Rss
Email

Imprensa

15 de julho de 2017 - 13h38

embarque_urnas
Mais de 7 mil urnas eletrônicas estão sendo distribuídas no Amazonas

Mais de 7 mil urnas eletrônicas estão sendo distribuídas no Amazonas

O TRE-AM conclui hoje o envio de mais uma leva de urnas eletrônicas que estavam no depósito do tribunal.

O transporte para os municípios mais distantes teve início no dia 7 de julho. Devido à dificuldade logística, Lábrea e São Gabriel da Cachoeira foram as primeiras zonas eleitorais contempladas com o recebimento das urnas.

No dia 11 deste mês, saíram urnas para o polo Maués e, de lá, foram distribuídas para a cidade de Boa Vista do Ramos. Dia 10, urnas e diversos materiais também foram destinados ao município polo de Tefé, que os distribuiu para Japurá, Maraã, Alvarães, Uarini e Coari, sendo que, este último destinou parte do que recebeu para a Zona Eleitoral de Codajás. No dia 12 foi a vez do município de Eirunepé receber as urnas.

Segundo o Coordenador da Comissão de Logística de Urnas Eletrônicas, Osmarino Rodrigues, este sábado encerra um ciclo, pois foram enviados, via terrestre, diversos equipamentos para os municípios da região metropolitana da capital:

“Hoje [13] começamos o envio das últimas urnas para o interior do Amazonas, que compreende os municípios de Manacapuru, Itacoatiara, Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo, totalizando 849 urnas. Após essa fase será realizada a preparação das urnas com a geração das mídias, cargas e lacres para, posteriormente, destiná-las aos municípios que compõem o polo”.

Manaus

No dia 26 de julho tem início a preparação de 3.473 urnas para a capital amazonense. O encerramento dar-se-á no dia 3 de agosto e todo o procedimento será realizado no depósito do tribunal.

Uma vez preparadas, as urnas serão encaminhadas para os locais de votação no dia 04 de agosto, obedecendo a um cronograma elaborado pelo tribunal. Em havendo um segundo turno, as urnas seguirão para os locais de votação no dia 24 de agosto, lá permanecendo até o fim do pleito.

Quarentena

Após as eleições, por um período determinado e denominado de Quarentena, a Justiça Eleitoral preserva lacradas as urnas e as mídias utilizadas nas eleições. Durante a quarentena, o partido político, a OAB e o Ministério Público, podem solicitar a verificação das assinaturas digitais, os hashes da estrutura de diretórios e de todos os arquivos e programas armazenados nas urnas eletrônicas. Após essa fase, iniciam-se testes cíclicos – a cada três meses - até o próximo pleito.

 

Gestor Responsável: Assessoria de Comunicação Social +

Quem somos

Contatos